.mais sobre mim

Lilypie - Personal pictureLilypie Second Birthday tickers

.Quem me visita

.arquivos

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Julho 2007

. Março 2006

.posts recentes

. De volta.....

. A minha agenda em ....

. E lá vou eu....

. Estou me a organizar

. Estou viva... ahahah

Terça-feira, 9 de Junho de 2009

eu sei... ando desaparecida

Olá

 

Eu sei que há muito que não escrevo, mas não me tem apetecido. Para lém disso o tempo também não tem sido muito.

Como já disse estou num emprego novo que me tem absorvido imenso. O dia a dia tornou se a mil à hora e quando chego a casa dedico me ao meu filhote.

Além disso, ando novamente em baixo, ou melhor, nunca me senti verdadeiramente melhor. As coisas não têm sido fáceis, continuo com a minha amiga depressão sempre atrás de mim, continuo a emagrecer dia para dia, e começo sinceramente a ter medo de não voltar ao que era.

Ando numa de introspecção, de procurar os porquês, de procurar entender o que se passa a minha volta, e na maioria das vezes não gosto das respostas que encontro. Magoa me perceber que a vida não me tem sorrido, que luto constantemente em busca de uma felicidade que não encontro, de um bem estar perdido há muito no tempo e que sinto imensa necessidade de o recuperar.

Tudo deixou de fazer sentido, vivo em função do meu filho, mas isso não pode ser a unica razão de viver, isso não pode ser a unica coisa que me move, não me sinto bem, pois acabo por exigir demais, acabo por não estar bem para passar equilibrio ao meu filho.

Apesar de tudo, acho que o tenho conseguido fazer, acho e sinto que consigo, apesar de tudo o resto passar essa tranquilidade ao Tomás. Ele é um bebé feliz, muito sorridente, traquinas, mas tranquilo. O que mais me agradar é quando vamos ao pediatra ouvi-lo dizer: nota se que é um bebé com carinho e amor, que é um bebé feliz. Ao menos o meu filho não tem sentido esta minha dor.

 

Este mês tem sido um tormento, o Tomás vai fazer anos, todos falam no mesmo, e a mim só me ocorre uma coisa, como vou eu conseguir viver o 1º aniversário do meu filho, como vou eu irradiar alegreia, quando no dia anterior faz 2 anos que me arrancaram a minha filha? Que mãe sou eu que em vez de estar feliz pelo aniversário do Tomás, não me saí da cabeça esta preocupação, não me consigo afastar da memória da minha Beatriz, em prol do aniversario do irmã?

 

sinto-me: a morrer aos poucos
publicado por acreditarnodestino às 22:28

link do post | comentar | favorito
|

.links

.O que me faz voltar no tempo


MusicPlaylist
MySpace Playlist at MixPod.com

.Visitantes