.mais sobre mim

Lilypie - Personal pictureLilypie Second Birthday tickers

.Quem me visita

.arquivos

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Julho 2007

. Março 2006

.posts recentes

. De volta.....

. A minha agenda em ....

. E lá vou eu....

. Estou me a organizar

. Estou viva... ahahah

Sexta-feira, 24 de Abril de 2009

E lá vou eu de novo à TV

 

 

Olá amigas

 

mais uma vez os midia deram a possibilidade de se falar num tema que tantos procuram calar.

Dia 27 de Abril (segunda feira) lá vou eu de novo à SIC, ao programa FÁTIMA.

O convite foi pessoal, foi como profissional na área de perda gestcaional.

Fiquei muito contente, pois percebi que, ao contrário do que pensava, a minha imagem está ligada à causa e não apenas a Associação que lutava por ela.

Foquei que já não era colaboradora da Artémis (porque a mesma deixou de existir... noutro tópico falarei disso, ainda estou a digerir o que aconteceu), e a produtora disse me que faziam questão que fosse eu, já que eu era a psicóloga da área da perda gestacional que eles têm como referência, que só em ultimo caso, se eu regeitasse convidariam outra pessoa.

Nesta fase da minha vida, foi mais um alento, foi algo (desculpem a sinceridade) que gostei e precisava ouvir.

publicado por acreditarnodestino às 20:20

link do post | comentar | ver destinos (2) | favorito
|
Quinta-feira, 23 de Abril de 2009

momento de mudança

Olá

 

ás vezes procuramos adiar decisões que há muito sabemos que são inevitáveis.

Por mais que lutemos, por mais que nos tentemos enganar, acabamos por bater de frente com o momento de mudança.

A minha vida tem andado virada do avesso, e estes dois ultimos meses penso que foram meses decisivos, de escolha de caminhos.

Umas decisões foram facílimas de tomar, nem pensei duas vezes. A minha mudança a nível profissional veio me dar alento, veio me dizer que afinal nem tudo estava perdido, quando estava no meu limite esta possibilidade de integrar uma equipa sólida, com projectos que me aliciam, que me completam a nivel profissional e com os quais posso crescer foi a luz que tanto procurei, que tanto estava a precisar de ver.

Mas com isto tive que parar e dar me conta do que para além disso era necessario mudar, que já não fazia sentido.

Penso que estava farta de saber, mas andava a tapar o sol com a peneira, andava a adiar o inadiavel.

Há um ano, faz hoje um ano, que tudo mudou, ou melhor que começou a desaparecer. Há coisas que não se esquecem, que não se apagam, e que por muito que tentemos quando o pedido de desculpas aparece... já é tarde. Tenho noção que dei tudo o que podia, que lutei com as armas que tinha, mas alguém lutou com armas mais fortes que as minhas. Não jogou limpo, e quando finalmente pôs as cartas na mesa mostrou a verdade, ja era tarde, pelo menos para mim. Já estava magoada demais, de uma forma que não tem explicação. Mesmo assim tentei, mas a postura já não era a mesma.

A pior coisa que me pode acontecer é ser indiferente, é deixar de me zangar com as situações, é deixar de me sentir magoada. Quando isso acontece é sinal que cheguei ao limite, que desisti. Agora é uma questão de tempo, tempo para me estabilizar emocionalmente, tempo para me organizar, tempo para ganhar forças de começar de novo, de começar um novo caminho.

 

So me resta desejar a quem tanto desejou esta mudança, a quem tanto fez para este desfecho: PARABENS. E ainda dizem que a falsidade não leva a lado nenhum... ai não que não leva.

 

A ti... só me ocorre desejar que sejas feliz, falo-ei pessoalmente no momento certo. Mas também te direi o quanto desejo que te sintas sozinho, que quem tanto fez para te afastar, que te vire as costas, e nessa altura, apenas nessa altura tu te irás dar conta que fizeste a opção errada, que acreditas te cegamente na unica pessoa que não devias, e que te dês conta que já é tarde, porque infelizmente sei que esse dia vai chegar, e nesse dia eu estarei de cabeça erguida e dir-te-ei um redondo NAO.

 

 

 

publicado por acreditarnodestino às 23:10

link do post | comentar | ver destinos (1) | favorito
|

momentos de decisões...

publicado por acreditarnodestino às 23:07

link do post | comentar | favorito
|

um simples pensamento

publicado por acreditarnodestino às 23:03

link do post | comentar | favorito
|

Como é posivel tanta ignorância...

publicado por acreditarnodestino às 08:52

link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 10 de Abril de 2009

so penso em ti...

publicado por acreditarnodestino às 17:31

link do post | comentar | favorito
|

A reviravolta...

Olá a todas

 

Como prometi aqui vão as novidades.

Nestes últimos dois meses a minha vida deu uma volta de 180 graus.

A nível emocional fui ao fundo, e quando digo ao fundo foi mesmo. Andei de rastos, sem rumo, sem saber o que fazer. Claro que se alguma coisa me fez aguentar foi o Tomás, ele tem sido a minha fonte de energia, a minha fonte de vida, sem ele acho que teria mesmo desistido.

Procurei a dada altura fazer uma introspecção  a minha vida, ao rumo que as coisas estavam a tomar. Todas as respostas eram deveras duras e negativas. Acreditem ou não, o balanço que fiz não correspondeu em nada ao que eu haveria sonhado neste momento da minha vida.

Todas sabem que se há algo que me faz vibrar tem sido a maternidade, mas a vida nao se resume a isso, e quando tudo o resto nos foge das mão, torna-se complicado lutar.

Tive uma recaída daquelas, tudo me irritava, tudo me fazia perder a cabeça.

As conclusões a que cheguei, depois de tanto pensar e reflectir fizeram-me perceber uma coisa, tenho alguém que merece que eu esteja bem, tenho alguém que precisa do meu bem estar, de me ver feliz, logo é apenas para esse alguém que viverei e lutarei face a tudo e a todos.

Tomei decisões que me custaram a adaptar, mas como em tudo na vida é uma questão de tempo e hábito, apesar de achar que em prol dessas decisões outras mudanças hão-de vir, se calhar a longo prazo (ou não), mas tenho noção que irão chegar.

Decidi ser egoísta, viver apenas em função de mim e do Tomás, esquecer tudo o resto, e ter apenas como objectivo o meu bem estar (a todos os níveis) e o bem estar do meu filho, mesmo que isso implique ficarmos apenas os dois. Afinal, ao longo destes 9 meses que muitas vezes é assim que estamos, os dois.

Dizem que a indiferença mata, e é bem verdade. Mata por dentro, mata o amor, mata as relações. Neste momento essa é a palavra que me caracteriza, indiferente. Numa relação te que se remar em sintonia, a dois, não faz sentido quando é apenas um que caminha e o outro apenas avança quando se lembra. Neste momento, estou parada, e sinceramente não me vejo a continuar esta caminhada. Estou magoada demais para esquecer, perdoar, ou passar por cima.

Uma coisa apendi nisto tudo, sempre lutei sozinha na minha vida, e pelos visto continuo a faze-lo.

Para além do lado emocional, as coisas a nível profissional estavam uma porcaria. Mandei centenas de CV e nada, já andava a desesperar, sempre fui dona do meu nariz, sempre fui independente e depender de alguém, que ainda por cima é alguém que já mais para ir do que para ficar, é horrivel.

Mas finalmente uma luz apareceu, assim do nada, sem contar recebi o convite para ser coordenadora de um centro de formação. Comecei dia 1 de Abril e estou a adorar. Terei finalmente o meu ordenado fixo, um local onde me dão valor pelo meu trabalho, pessoas alegres e que me fazem sentir bem.

Sim porque nem sempre os locais de trabalho são locais onde nos sentimos bem, mas eu tenho essa sorte. Finalmente tenho estabilidade profissional (espero), sinto-me util novamente, sinto-me viva.

Estou a erguer-me novamente, mas como pessoa mudei, mudei possivelmente para pior, não sei, mas as patadas já foram tantas que me fez mudar.

Ainda esta semana disse a alguém que não me conheço, não gosto na pessoa que me estou a tornar, mas a vida obrigou-me a isso. Se tivesse que me descrever, diria que sou egoísta (porque penso apenas em mim e no meu filho e estou a borrifar para os outros que me rodeiam), calculista( porque tenho como meta trabalhar para ganhar dinheiro e não apenas por gostar do que faço, penso em tudo ao pormenor, e procuro os caminhos directos ao que pretendo), vingativa (porque prometi a mim mesma, que há determinadas pessoas que vão penar o que eu penei, que não terei pena delas em situação alguma, que não lhes estenderei a mão caso precisem, e acima de tudo se as puder calcar calo, apenas estou à espera da primeira oportunidade para o fazer), fria (porque nada me faz vibrar, nada me acelera o batimento cardíaco, nada me provoca desejo), e apesar de tudo isto MÃE (porque tenho dois filhos que me fazem querer lutar, o meu anjo que me empurra mesmo sem eu o ver, e o meu Tomás que com cada sorriso me alimenta a alma, e que precisa de mim para estar bem). Acho que ele é apenas a única pessoa que faz com que eu não me esqueça da mulher que já fui um dia.

 

Bem o testamento já vai longo

 

Jinhos a todas e obrigada por terem estado sempre desse lado

Sandra

publicado por acreditarnodestino às 16:50

link do post | comentar | ver destinos (1) | favorito
|

Ás vezes o tempo passa... e depois é tarde demais

Esta música faz-me pensar que realmente ás vezes o tempo passa, e quando damos conta é realmente tarde demais para se pedir desculpa, para se compor algo que não está bem, para rectificarmos os nossos erros, para mostrarmos que amamos alguém, e que mesmo sem intenção a magoamos.

 

 

publicado por acreditarnodestino às 12:35

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 7 de Abril de 2009

Votem no meu filhote :)

Olá

 

Inscrevi o Tomás no concurso foto bebé do sapo. o link para votações é http://fotos.sapo.pt/foto_do_bebe/#fotos=53 vão até lá e votem. Ele tem 3 fotos, Tomás Afonso. Vamos lá ver no que dá a brincadeira.

publicado por acreditarnodestino às 20:32

link do post | comentar | ver destinos (1) | favorito
|
Segunda-feira, 6 de Abril de 2009

Desaparecida... mas ainda viva ;)

Olá

 

Andei uns tempos ausente, por inumeros motivos... Inicialmente porque não me apetecia escrever, não tinha cabeça para nada, ainda agora acontece um pouco isso, mas ultimamente tem sido mais até por falta de tempo.

 

Eu e o Tomás estamos bem, pelo menos ele está optimo, eu estou a lutar por ficar.

Neste tempo que estive ausente aconteceram imensas coisas na minha vida, muitas delas más, ..., atrevo-me a dizer até... péssimas, e outras boas. Mas prometo contar tudo com calma.

 

O Tomás fez novas conquistas, cada dia é uma descoberta, já mudou para o quartinho dele, e está-se a adaptar, já tem mais dois dentes, já se coloca de joelhos e tenta-se por de pé.

 

O euzito, passou por um mau bocado a nível emocional e de saúde, mas conto depois. A boa notícia, é que depois de tanta procura, depois de estar no meu limite de desespero, assim do nada, surgiu um convite para ser coordenadora pedagógica de um centro de formação e acompanhamento psicopedagógico. Comecei na semana passada, estou a adorar o local de trabalho, as pessoas, tudo. Estava a precisar de ares novos, de conhecer pessoas novas de estar ocupada com algo que gosto de fazer, enfim... sentir-me útil.

 

Esta novidade tinha de contar, porque acho que neste ultimo mês para além do meu filho, foi a única coisa que me deu alento e me arrancou um sorriso.

 

Fora isso continuamos os dois, a viver um para o outro, e a dar todo o meu a amor à unica pessoa que realmente o merece: O MEU FILHO.

 

 

 

 

publicado por acreditarnodestino às 22:34

link do post | comentar | ver destinos (1) | favorito
|

.links

.O que me faz voltar no tempo


MusicPlaylist
MySpace Playlist at MixPod.com

.Visitantes