.mais sobre mim

.arquivos

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Julho 2007

. Março 2006

.posts recentes

. De volta.....

. A minha agenda em ....

. E lá vou eu....

. Estou me a organizar

. Estou viva... ahahah

Quinta-feira, 23 de Abril de 2009

momento de mudança

Olá

 

ás vezes procuramos adiar decisões que há muito sabemos que são inevitáveis.

Por mais que lutemos, por mais que nos tentemos enganar, acabamos por bater de frente com o momento de mudança.

A minha vida tem andado virada do avesso, e estes dois ultimos meses penso que foram meses decisivos, de escolha de caminhos.

Umas decisões foram facílimas de tomar, nem pensei duas vezes. A minha mudança a nível profissional veio me dar alento, veio me dizer que afinal nem tudo estava perdido, quando estava no meu limite esta possibilidade de integrar uma equipa sólida, com projectos que me aliciam, que me completam a nivel profissional e com os quais posso crescer foi a luz que tanto procurei, que tanto estava a precisar de ver.

Mas com isto tive que parar e dar me conta do que para além disso era necessario mudar, que já não fazia sentido.

Penso que estava farta de saber, mas andava a tapar o sol com a peneira, andava a adiar o inadiavel.

Há um ano, faz hoje um ano, que tudo mudou, ou melhor que começou a desaparecer. Há coisas que não se esquecem, que não se apagam, e que por muito que tentemos quando o pedido de desculpas aparece... já é tarde. Tenho noção que dei tudo o que podia, que lutei com as armas que tinha, mas alguém lutou com armas mais fortes que as minhas. Não jogou limpo, e quando finalmente pôs as cartas na mesa mostrou a verdade, ja era tarde, pelo menos para mim. Já estava magoada demais, de uma forma que não tem explicação. Mesmo assim tentei, mas a postura já não era a mesma.

A pior coisa que me pode acontecer é ser indiferente, é deixar de me zangar com as situações, é deixar de me sentir magoada. Quando isso acontece é sinal que cheguei ao limite, que desisti. Agora é uma questão de tempo, tempo para me estabilizar emocionalmente, tempo para me organizar, tempo para ganhar forças de começar de novo, de começar um novo caminho.

 

So me resta desejar a quem tanto desejou esta mudança, a quem tanto fez para este desfecho: PARABENS. E ainda dizem que a falsidade não leva a lado nenhum... ai não que não leva.

 

A ti... só me ocorre desejar que sejas feliz, falo-ei pessoalmente no momento certo. Mas também te direi o quanto desejo que te sintas sozinho, que quem tanto fez para te afastar, que te vire as costas, e nessa altura, apenas nessa altura tu te irás dar conta que fizeste a opção errada, que acreditas te cegamente na unica pessoa que não devias, e que te dês conta que já é tarde, porque infelizmente sei que esse dia vai chegar, e nesse dia eu estarei de cabeça erguida e dir-te-ei um redondo NAO.

 

 

 

publicado por acreditarnodestino às 23:10

link do post | comentar | favorito
1 destino:
De isa a 24 de Abril de 2009 às 19:26
Muita força!
Beijinhos

Comentar post

.links